quarta-feira, 3 de abril de 2013

Do centauro (Paulo de Tarso Correia de Melo)



"Aquiles e Kiron" (Créditos da imagem: Jastrow, 2006)



Relâmpago nos campos de infância da terra
à memória chega o trovão
da cavalgada pelo sangue erra


Kiron Kiron



Relichante cabeça de um golpe
decepei. Caiu sem mais som.
Levantou-se o cavaleiro da morte


Kiron Kiron




* Leia Também: Canções do jardim da casa de Deus
________________________________
Paulo de Tarso Correia de Melo nasceu em Natal-RN, em 1944. É professor da UFRN e pós-graduado pela Universidade de Michigan-EUA. Ocupante da cadeira nº 11 da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, é ainda membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, autor de Talhe Rupestre (1993), Folhetim Cordial da Guerra em Natal e Cordial Folhetim da Guerra em Parnamirim (1994), Sabor de Amar (2010), dentre muitos outros. O presente poema faz parte de Misto Códice (2012).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com sentimento sincero e responsabilidade, fique à vontade para comentar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...