segunda-feira, 22 de junho de 2015

CADERNO DE VOO [Kaya nº II - junho/2015]






Depois de sua nascença, Kaya (casa-lugar de escambo de sentires, de contaminações poéticas, de emaranhar de pensamentos) torna a ser habitada. Eis que alça voo ao vasto mundo seu número segundo.

Como sempre há de ser, povoa-lhe todos os cômodos, todas as janelas, todas as passagens a poesia, a Pensapoética que dizemos. Nesta segunda habitação, Kaya se faz povoar da palavra de seus habitadores-conceptores: Dércio Braúna e Webston Moura. A elas se juntam as escrevências de Iara Maria Carvalho, Nydia Bonetti, Lilia Tavares, W. J. Solha, Alves de Aquino, Antonio Fabiano, Nuno Gonçalves, Carlos Nóbrega, Luciano Bonfim, e Rouxinol de Rinaré.

Também povoa Kaya o narrar de Dércio Braúna, Luciano Bonfim, Tatiana Alves e crônicas de Tânia Du Bois.

Voragens (a outras escrevências e poéticas) também se dependuram a suas paredes, espelham-se por seus espaços pela mão de seus habitadores-conceptores: Dércio Braúna (Gonçalo M. Tavares e Herberto Helder) e Webston Moura (Nilto Maciel, Tania Du Bois, José Saramago).

Também nesta Kaya se avistam Pensatempos (sobre lugares, escritas e identidades; sobre leituras e artes) nas reflexões de seus editores.

Outra visitação desta habitação de Kaya, para uma boa conversa, é o professor Francijési Firmino e seu olhar para a obra de José Alcides Pinto.

A dar beleza aos olhos de quem lhe adentre, Kaya traz, em Iluminuras [um olhar comovido], as imaginografias (imaginopoéticas) dos artistas Carlus Campos (Brasil), Lena Gal (Portugal) e Edite Melo (Portugal).

Resta aqui, por fim, senão o redizer (tão descarecido que é) de que as portas de Kaya estão abertas. Entrem; façam nela habitação, partilhem essa morada de poesia e pensamento.

Sejam todos bem vindos!

Os Editores
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...