domingo, 21 de abril de 2013

ANTE A FLOR E A ESTRELA EXPLODIDAS DE DELÍCIAS (Webston Moura)



Num instante, uma flor (Créditos: Ana Flávia Junqueira)



A têmpera que produz a miúda flor
e o plasma assombroso das estrelas
não produz o ódio.

É forte sua voz divina,
seu abril de cavalos suados
sobre o sexo de cítaras mil.

Sou humano e lhe posso,
mas só em remanescentes e ideias,
que sua essência,
de tão própria delícia,
não ousaria amar-me
senão por pena.

Sou apenas humano,
imensamente apenas.




____________
Webston Moura [editor de Kaya] é poeta, autor de Encontros imprecisos: insinuações poéticas (Imprece, 2006). Mantém os blogs Arcanos Grávidos e Cotidiano e Mistério. Entre o rumor das palavras acima, ouvia The Who.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com sentimento sincero e responsabilidade, fique à vontade para comentar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...